Skip to content

Julho 8, 2012

 

                                                                              Andrade Paes 1971

 

NOTÍCIA

 

Meu rosto é de sombra.

Meu olhar de espanto.

As hirtas verdades

doem tanto.

 

Breve a tua frase.

Parado teu grito.

Mas é nele inteiro

que me crucifixo.

 

Glória de Sant’Anna in Livro de Água, 1961 pag.52

One Comment leave one →
  1. Mª Emilia Gil permalink
    Julho 14, 2012 11:35 am

    muito profunda a poesia de Glória de Sant’Anna

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s