Skip to content

Outubro 30, 2013

BATUQUE

 

A dissonância que rompe a noite
contém mensagens
duma alegria rude e desnuda
que me trespassa.

Ânsias ocultas, clamores perdidos
e tanta coisa que não se indaga . . .

A dissonância que rompe a noite
é como o grito
dum cristal puro que se estilhaça.

Fica pairando, num ritmo agudo,
Incompreendido,
e permanece ainda, oculto e vivo,
na palidez tranquila da madrugada.

 

Glória de Sant’Anna, in Um Denso Azul Silêncio1965, pag.49

One Comment leave one →
  1. Artur Fonseca permalink
    Dezembro 22, 2013 8:48 pm

    Só quem tem conhecimento profundo e ouvidos sabe do que escreves com tão lindas e tamanhas palavras,.. Beijo grande e muitas saudades dos anos que contigo um pouco mais eu aprendi prima Gloria. Artur Fonseca

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: